Bateria | Teoria

presencial_online.png

FERNANDO AMARO nasceu em São Paulo (SP).

 

Seu primeiro contato com a bateria aconteceu muito cedo, quando ele tinha cerca de três anos de idade. Ele aprendeu os rudimentos, orientado, inicialmente, por Paullo Amaro. Com o tempo, passou a tocar acompanhando discos de rock, até que, por volta dos seis anos de idade, pediu para estudar em uma escola de bateria e assim foi feito. Aos sete anos de idade, começou a estudar com Vera Figueiredo, na escola IBVF Brasil, na qual, atualmente, é professor de bateria e teoria.

 

Além de tocar bateria, agora de maneira formal e com método, aprendeu técnicas de música brasileira e jazz. Assim, decidido a seguir a carreira artística, ingressou na FASM, onde teve, entre vários professores, a orientação técnica de Edu Ribeiro. Com isso, consolidou seus conhecimentos musicais e foi, aos poucos, inserindo-se na cena musical.

 

Em outubro de 2010, foi entrevistado por Vicente Salus, para a edição brasileira da revista Modern Drummer. A matéria intitulada “Sangue Novo” abordou a trajetória do músico, assim como objetivos por ele traçados, naquele momento.

 

Desde então, vem gravando com renomados artistas da música instrumental nacional, destacando-se: “Senda” – Michel Leme, “Em Verdade” – Maycon Mesquita, “Em Boa Companhia” e “A Confraria do Som” – Fábio Peron, “Core” – Caetano Ribeiro, gravado pelo selo Blaxtream, “Esmê” – André Mehmari, Fábio Peron e Gim Correa, “Warzone” – Vinicius Chagas, “Caio Afiune” – Caio Afiune, gravado em Boston, Ma, “Big Band” – Rubem Farias, “Cabreúva Session” - Maycon Mesquita, “Combustão” e “Live at NossaCasa” - Vinicius Chagas.

Além desses registros, tocou com vários outros nomes importantes da música instrumental: Arismar do Espírito Santo, Léa Freire, Laércio de Freitas, Chico Wilcox, Thiago do Espírito Santo, Silva Góez, Filó Machado e Bocato.

 

Atualmente, além de integrar vários gigs, tem se apresentado com o Fernando Amaro Quarteto.